Micção frequente ou urgente

Definição

Micção frequente significa urinar mais frequentemente que o usual. Micção urgente é a vontade súbita e convincente para urinar, associada ao desconforto na bexiga.

A necessidade frequente de urinar à noite é chamada de noctúria. A maioria das pessoas consegue dormir 6 a 8 horas sem precisar urinar. Homens de meia-idade e idosos frequentemente acordam para urinar uma vez no início da manhã.

Nomes alternativos

Micção urgente; Frequência ou urgência urinária

Causas comuns

Em conjunto, a micção frequente e urgente representam sinais clássicos de uma infecção do trato urinário.

Diabetes, gravidez e problemas na próstata são outras causas comuns desses sintomas.

As outras causas incluem:

Causas menos comuns:

A ingestão de muitos líquidos antes de dormir, especialmente cafeína ou álcool, pode causar micção frequente durante a noite. A micção frequente também pode representar apenas um hábito.

Cuidados domésticos

Siga a terapia recomendada por seu médico para tratar a causa subjacente de sua frequência e urgência urinária. Manter um diário dos horários e volume de urina eliminado pode ser útil para seu médico.

Em alguns casos, você poderá sofrer de incontinência urinária por um certo período. Pode ser necessário tomar providências para proteger a roupa e a roupa de cama.

Consulte seu médico se

Consulte seu médico imediatamente se:

Consulte seu médico também se:

O que esperar no consultório do seu médico

Seu médico levará em conta o histórico médico e realizará um exame físico. As perguntas do histórico médico podem incluir:

Os testes que podem ser aplicados incluem:

O tratamento é determinado pela causa da urgência e frequência. Antibióticos e medicamentos podem ser prescritos para atenuar o desconforto, se necessário.

Prevenção

Para micção durante a noite, evite ingerir líquidos antes de ir para a cama, especialmente café, outras bebidas cafeinadas e álcool.

Referências

Barry MJ, McNaughton-Collins M. Benign prostate disease and prostatitis. Em: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23a. ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007: cap. 130.

Carter C, Stallworth J, Holleman R. Urinary tract disorders. Em: Bope ET, Rakel RE, Kellerman R, eds. Conn's Current Therapy 2010. 1a. ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2010:cap 52.

Foster RT Sr. Uncomplicated urinary tract infections in women. Obstet Gynecol Clin North Am. 2008 Jun;35(2):235-48, viii.

Holroyd-Leduc JM, Tannenbaum C, Thorpe KE, Straus SE. What type of urinary incontinence does this woman have? JAMA. 2008 Mar 26;299(12):1446-56.


Reveja Data: 6/2/2014
Avaliado por: Scott Miller, MD, Urologist in private practice in Atlanta, GA. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Isla Ogilvie, PhD, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com