Problemas da língua

Definição

Problemas na língua incluem dor, inchaço ou uma mudança na aparência.

Nomes Alternativos

Língua escura; Síndrome da ardência na língua

Considerações

A língua é composta principalmente por músculos. Ela é coberta por uma membrana mucosa. Pequenos ressaltos (papilas) cobrem a superfície superior da língua.

Há muitos motivos diferentes para mudanças na função e na aparência da língua.

PROBLEMAS PARA MOVER A LÍNGUA

Problemas para movimentar a língua são causados mais frequentemente por danos aos nervos. Raramente, problemas para mover a língua também podem ser causados por um distúrbio no qual a faixa de tecido que liga a língua à base da boca é curta demais. Isso é chamado de anquiloglossia.

Distúrbios do movimento da língua podem resultar em:

PROBLEMAS DE PALADAR

Problemas de paladar podem ser causados por danos às papilas gustativas, problemas de nervos, efeitos colaterais de medicamentos, uma infecção ou outra condição. A língua normalmente sente gostos doces, salgados, azedos e amargos. Outros "gostos" na verdade são uma função do olfato.

AUMENTO DA LÍNGUA

O inchaço da língua ocorre com:

A língua pode ficar mais larga em pessoas sem dentes e que não usam dentaduras.

O inchaço repentino na língua pode acontecer devido a uma reação alérgica ou a um efeito colateral de medicamentos.

MUDANÇAS DE COR

Mudanças de cor podem ocorrer quando a língua fica inflamada (glossite). Papilas (ressaltos na língua) são perdidas, fazendo a língua parecer lisa. Língua geográfica é uma forma de glossite irregular na qual o local da inflamação e a aparência da língua mudam diariamente.

LÍNGUA PILOSA

Língua pilosa é uma condição inofensiva na qual a língua parece cabeluda ou peluda. O distúrbio normalmente desaparece com antibióticos.

LÍNGUA NEGRA

Às vezes, a superfície superior da língua fica com cor negra ou marrom. Esta é uma condição desagradável, mas não é prejudicial.

DOR NA LÍNGUA

A dor pode ocorrer com a glossite e a língua geográfica. A dor na língua também pode ocorrer com:

Depois da menopausa, algumas mulheres têm uma sensação repentina de que sua língua queimou. Isso é chamado de síndrome de ardência na língua ou glossopirose idiopática. Não há tratamento especifico para a síndrome da ardência na língua, mas a capsaicina (o ingrediente que torna as pimentas picantes) pode oferecer alívio a alguns pacientes.

Causas Comuns

Pequenas infecções ou irritações são a causa mais comum de dor na língua. Uma lesão, como morder a língua, pode causar feridas dolorosas. Fumar muito pode irritar a língua e torná-la dolorosa.

Uma úlcera viral, também chamada de afta, comumente aparece na língua (ou em qualquer lugar da boca) sem motivo óbvio. Alguns médicos acreditam que essas úlceras estão vinculadas a estresse emocional ou fadiga, embora isso não tenha sido comprovado.

Possíveis causas para dor na língua incluem:

Possíveis causas de tremor na língua:

Possíveis causas de língua branca:

Possíveis causas de língua lisa:

Possíveis causas de língua vermelha (variando do rosa ao lilás):

Possíveis causas de inchaço na língua:

Possíveis causas de língua pilosa:

Possível causa de sulcos na língua:

Cuidados Domésticos

Pratique boa higiene oral para língua pilosa e negra. Tenha uma alimentação balanceada.

Aftas saram sozinhas.

Consulte seu dentista se tiver um problema na língua causado por dentaduras.

Anti-histamínicos podem ajudar a aliviar uma língua inchada causada por alergias. Você deve evitar o alimento ou medicamento que causa inchaço na língua. Procure atendimento médico imediatamente se o inchaço começar a dificultar a respiração.

Consulte seu médico se

Marque uma consulta com seu médico se o problema na língua persistir.

O que esperar no consultório do seu médico

O médico realizará um exame físico, olhará a língua de perto e fará perguntas como:

Exames de sangue podem ser realizados para verificar condições, incluindo causas sistêmicas de distúrbios na língua. Uma biópsia da língua pode ser necessária em alguns casos.

O tratamento depende da causa do problema na língua.

Esta lista não inclui todos os tratamentos.

Referências

Reamy BV, Derby R, Bunt CW. Common tongue conditions in primary care. Am Fam Physician. 2010;81(5):627-634.

Mirowski GW, Mark LA. Oral disease and oral-cutaneous manifestations of gastrointestinal and liver disease. In: Feldman M, Friedman LS, Brandt LJ, eds. Sleisenger & Fordtran''s Gastrointestinal and Liver Disease. 9th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier;2010:chap 22.

Pfeiffer RF. Neurogenic dysphagia. In: Bradley WG, Daroff RB, Fenichel GM, Jankovic J, eds. Neurology in Clinical Practice. 5th ed. Philadelphia, Pa: Butterworth-Heinemann; 2008:chap 13.

Finelli PF, Mair RG. Disturbances of smell and taste. In: Bradley WG, Daroff RB, Fenichel GM, Jankovic J, eds. Neurology in Clinical Practice. 5th ed. Philadelphia, Pa: Butterworth-Heinemann; 2008:chap 19.


Reveja Data: 2/3/2015
Avaliado por: Alan Lipkin, MD, otolaryngologist, private practice, Denver, CO. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Isla Ogilvie, PhD, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com