Afta

Definição

A afta é uma ferida aberta e dolorosa na boca. As aftas são brancas ou amarelas, rodeadas por uma área vermelha brilhante. Elas não são cancerígenas.

Afta não é o mesmo que herpes labial.

Nomes alternativos

Úlcera aftosa; úlcera dolorosa

Causas, incidência e fatores de risco

As aftas são formas comuns de úlcera bucal. Elas podem ocorrer com infecções virais. Em alguns casos, a causa não pode ser determinada.

As aftas também podem estar vinculadas a problemas no sistema imunológico (defesa) do organismo. As aftas podem ocorrer após uma lesão bucal devido a tratamentos odontológicos, escovação agressiva dos dentes ou mordidas na língua ou nas bochechas.

As aftas também podem ser desencadeadas por:

Qualquer pessoa pode ter afta. As mulheres têm mais chances de desenvolvê-la do que os homens. As aftas podem ser hereditárias.

Sintomas

As aftas normalmente aparecem na superfície interna de bochechas, lábios, língua, palato mole e na base das gengivas.

Os sintomas incluem:

Sintomas menos comuns incluem:

A dor normalmente desaparece em 7 a 10 dias. Pode demorar de 1 a 3 semanas para que a afta seja totalmente curada. As úlceras maiores podem demorar mais para curar.

Às vezes, uma crise grave de aftas pode ser acompanhada de sintomas não específicos do problema, como febre.

Sinais e exames

Seu médico normalmente pode fazer um diagnóstico olhando o ferimento.

Se a afta persistir ou continuar voltando, devem ser feitos testes para procurar outras causas, como eritema multiforme, alergia a remédios, infecção por herpes e líquen plano bolhoso.

Pode ser usada biópsia para distinguir uma afta de outras causas de úlceras bucais.

As aftas não são câncer nem causam câncer. No entanto, alguns tipos de câncer podem primeiro se parecer com uma úlcera bucal que não cura. Consulte: Carcinoma de células escamosas.

Tratamento

Normalmente, não é necessário tratamento. Na maioria dos casos, a afta desaparece sozinha.

Se você tiver uma afta, não deve comer alimentos apimentados nem muito condimentados, o que causa dor. Enxaguantes bucais vendidos sem receita ou água com sal podem ajudar. Existem remédios de venda livre que acalmam a área dolorosa. Esses remédios são aplicados diretamente na área lesionada da boca.

O remédio caseiro mais fácil é uma solução de 50% de água oxigenada e 50% de água. Use um cotonete para aplicar a mistura diretamente na afta. Em seguida, coloque uma pequena quantidade de leite de magnésia na afta, de três a quatro vezes por dia. Isso acalma e pode ajudar a curar a afta.

Outro remédio caseiro consiste em misturar metade de leite de magnésia com metade do medicamente líquido para alergia chamado Benadryl. Coloque essa mistura na boca por aproximadamente 1 minuto e depois a cuspa.

Para os casos mais graves, podem ser necessários medicamentos com receita. Eles podem incluir gel de fluocinonida (Lidex) ou enxaguante bucal com gliconato de clorexidina. Algumas vezes, são usados medicamentos anti-inflamatórios potentes chamados corticoides.

Para evitar uma infecção bacteriana, escove os dentes, passe fio dental e consulte o dentista regularmente.

Expectativas (prognóstico)

As aftas normalmente desaparecem sozinhas. Em geral, a dor diminui em poucos dias. Os outros sintomas desaparecem entre 10 e 14 dias.

Complicações

O tratamento antibiótico para aftas pode levar à candidíase oral (um tipo de infecção bucal) ou a outras infecções por cândida. Raramente, infecções bacterianas como celulite e angina de Ludwig podem ocorrer.

As aftas não são câncer nem causam câncer. Mas se você tiver uma úlcera bucal que dura mais de 2 semanas, deve consultar seu médico para descartar a possibilidade de câncer.

Ligando para o médico

Aplique tratamento caseiro e ligue para o seu médico se os sintomas da afta persistirem ou piorarem ou se as aftas aparecerem mais que de duas a três vezes por ano.

Ligue para o seu médico se os sintomas estiverem associados a outros problemas, como febre, diarreia, dor de cabeça ou erupções na pele.

Referências

Muñoz-Corcuera M, Esparza-Gómez G, González-Moles MA, Bascones-Martínez A. Oral ulcers: clinical aspects. A tool for dermatologists. Part I. Acute ulcers. Clin Exp Dermatol. 2009 Apr;34(3):289-94.

Muñoz-Corcuera M, Esparza-Gómez G, González-Moles MA, Bascones-Martínez A. Oral ulcers: clinical aspects. A tool for dermatologists. Part II. Chronic ulcers. Clin Exp Dermatol. 2009 Jun;34(4):456-61. Epub 2009 Apr 14.


Reveja Data: 4/13/2013
Avaliado por: Linda J. Vorvick, MD, Medical Director, MEDEX Northwest Division of Physician Assistant Studies, University of Washington, School of Medicine. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com