Sinusite

Definição

A sinusite se refere à inflamação dos seios paranasais que ocorre com uma infecção viral, bacteriana ou fúngica.

Nomes alternativos

Sinusite aguda; Infecção dos seios nasais; Sinusite crônica; Rinossinusite

Causas

Os seios paranasais são espaços cheios de ar no crânio, localizados atrás da testa, do osso nasal, das bochechas e dos olhos. Os seios paranasais saudáveis não contêm bactérias nem outros germes. Normalmente, o muco consegue ser drenado e o ar pode circular através dos seios.

Quando as aberturas dos seios paranasais são bloqueadas ou há muito acúmulo de muco, bactérias e outros germes podem crescer com mais facilidade.

A sinusite pode ocorrer a partir de uma das seguintes condições:

Há dois tipos de sinusite:

As seguintes circunstâncias podem aumentar o risco de um adulto ou uma criança desenvolverem sinusite:

Sintomas

Os sintomas da sinusite aguda em adultos, em geral, seguem um resfriado que não melhora ou que piora depois de 5 a 7 dias. Os sintomas incluem:

Os sintomas da sinusite crônica são os mesmos que os da sinusite aguda, mas tendem a ser mais suaves e duram mais de 12 semanas.

Os sintomas da sinusite em crianças são:

Sinais e testes

O médico examinará você ou seu filho da seguinte maneira:

Visualizar os seios através de um endoscópio de fibra óptica (exame denominado endoscopia nasal ou rinoscopia) pode ajudar a diagnosticar a sinusite. Isso geralmente é feito por médicos especializados em problemas de ouvido, nariz e garganta (otorrinolaringologistas).

Os testes de imagem que podem ser usados para decidir o tratamento são:

Se você ou seu filho tiver sinusite crônica ou recorrente, poderão ser feitos outros exames como:

Tratamento

AUTOCUIDADO

Experimente as seguintes medidas para ajudar a reduzir a congestão em seus seios nasais:

Tenha cuidado com os descongestionantes nasais em spray de venda livre. Eles podem ser úteis no início, mas usá-los por mais de 3 a 5 dias pode, na verdade, piorar a congestão nasal.

Além disso, para a dor ou pressão nos seios nasais:

Tenha cuidado com o uso de descongestionantes nasais de venda livre, contendo por exemplo oximetazolina ou neosinotefrina. Eles podem ajudar no início, mas usá-los por mais de 3 a 5 dias pode piorar a obstrução nasal.

Para ajudar a aliviar a dor ou pressão nos seios paranasais:

MEDICAMENTOS E OUTROS TRATAMENTOS

Em geral, não são necessários antibióticos para a sinusite aguda. A maior parte dessas infecções desaparece sozinha. Mesmo quando os antibióticos ajudam, eles podem simplesmente reduzir um pouco o tempo em que você ou seu filho fica doente. Os antibióticos podem ser receitados antes para:

A sinusite aguda deve ser tratada durante 10 a 14 dias. A sinusite crônica deve ser tratada durante 3 a 4 semanas. Algumas pessoas com sinusite crônica podem necessitar de medicamentos especiais para tratar infecções fúngicas.

Em algum momento, o médico vai considerar:

Outros tratamentos para a sinusite incluem:

Uma cirurgia para aumentar a abertura dos seios e drená-los também pode ser necessária, principalmente se:

A maioria das infecções fúngicas nos seios paranasais requer cirurgia. A correção cirúrgica do desvio de septo ou de pólipos nasais pode prevenir a reincidência da doença.

Expectativas (prognóstico)

As infecções nos seios paranasais, em geral, são curáveis com medidas de autocuidado e tratamento médico. Se você tiver ataques recorrentes, verifique com o seu médico se existem causas subjacentes, como pólipos nasais ou outros problemas, por exemplo alergias.

Complicações

Embora sejam muito raras, as complicações podem incluir:

Quando contatar um profissional de saúde

Ligue para o médico se:

Uma secreção nasal verde ou amarela não necessariamente indica uma infecção nos seios nem necessita de antibióticos.

Prevenção

A melhor forma de prevenir a sinusite é evitar ou tratar rapidamente gripes e resfriados:

Outras dicas para prevenir a sinusite:

Referências

Chow AW, Benninger MS, Brook I, et al. IDSA clinical practice guideline for acute bacterial rhinosinusitis in children and adults. Clin Infect Dis. 2012; 54(8):e72-e112. PMID: 22438350 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22438350.

DeMuri GP, Wald ER. Sinusitis. In: Bennett JE, Dolin R, Blaser MJ, eds. Mandell, Douglas, and Bennett's Principles and Practice of Infectious Diseases. 8th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2015:chap 63.

Murr AH. Approach to the patient with nose, sinus, and ear disorders. In: Goldman L, Schafer AI, eds. Goldman's Cecil Medicine. 25th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 426.

Pappas DE, Hendley JO. Sinusitis. In: Kliegman RM, Stanton BF, St. Geme JW, Schor NF, eds. Nelson Textbook of Pediatrics. 20th ed. Philadelphia, PA: Elsevier; 2016:chap 380.

Rosenfeld RM, Andes D, Bhattacharyya N, et al. Clinical practice guideline: adult sinusitis. Otolaryngol Head Neck Surg. 2007;137(3 Suppl):S1-S31. PMID: 17761281 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17761281.


Reveja Data: 5/25/2016
Avaliado por: Sumana Jothi, MD, specialist in laryngology, Assistant Clinical Professor, UCSF Otolaryngology, NCHCS VA, SFVA, San Francisco, CA. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Isla Ogilvie, PhD, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com